27 de jun de 2009

[Séries] How I Met Freaks and Geeks


Há uns 2 meses atrás, mais ou menos na época em que eu escrevi o post sobre o Incrível Homem que Derreteu, estava procurando alguns filmes da sessão da tarde pra baixar e matar a saudade. Nessa procura acabei entrando no site Filmes com Legenda e encontrei uma grande quantidade deles. Filmes como: Férias Frustradas, Um Dia a Casa Cai, Sem Licença Para Dirigir, Clube dos Cinco e muitos outros. Mas o que acabou me chamando a atenção não foi um filme, e sim uma série que encontrei por lá. Freaks and Geeks.

Nunca tinha visto nenhum episódio da série, mas tinha certeza de já ter ouvido falar e tinha uma vaga lembrança de não ter baixado antes por achar que uma série sobre pessoas estranhas não deveria ser legal. Porém, depois de ver The Big Bang Theory meu conceito sobre ver série sobre nerds mudou e resolvi dar uma chance.


Outra coisa que ajudou bastante foi o trailer que tinha no post do referido site. Ao som da empolgante “Bad Reputation” de Joan Jett, os protagonistas se revezavam numa sessão de fotos para o anuário do colégio. A série de atores, hoje bastante conhecidos como, por exemplo, James Franco (Homem Aranha, 2002) e Seth Rogen (Ligeiramente Grávidos, 2007), ainda em início de carreira, entrando e saindo de cena foi outro chamariz. Baixei na hora e a cada episódio assistido a ansiedade pelo próximo só aumentava.

Freaks and Geeks é uma série americana criada por Judd Apatow e Paul Feig produzida entre 1999 e 2000. Ela ambienta-se nos anos 80 e gira em torno de Lindsay Weir (Linda Cardellini) e seu irmão menor Sam Weir (John Francis Daley) mostrando os dramas e conflitos comuns a todos nós nessa fase estranha que é a adolescência.

Lindsay após a morte da avó entra num dilema pessoal. Continuar vivendo a sua vida certinha de aluna exemplar, boa filha, campeã dos campeonatos de matemática ou viver mais espontaneamente aproveitando melhor a vida. É por causa desse dilema que ela acaba se aproximando do grupo de “freaks” da escola composto por Daniel Desario (James Franco), Ken Miller (Seth Rogen), Nick Andopolis (Jason Segel) e Kim Kelly (Busy Philipps).


Já Sam e seus amigos, Bill Haverchuck (Martin Starr) e Neal Schweiber (Samm Levine) são o estereótipo dos nerds. Gostam de Star Wars, séries, quadrinhos, não levam jeito com garotas, mesmo Sam sendo alvo da simpatia da garota mais popular da sua série, e são alvos freqüentes dos encrenqueiros juvenis.

Infelizmente a série foi cancelada após somente 18 episódios por baixa audiência, o que é uma pena, já que a série apresenta uma qualidade acima de muitas outras que tiveram vida longa.

Mostrei a série pra minha namorada e ela adorou. Um tempinho depois ela comenta que tinha visto no IMDb que o Jason Segel, que na série faz o “par romântico” da Lindsay tava fazendo outra série que parecia legal, How I Met Your Mother. Prometi que ia baixar pra ela, mas fiquei me perguntando se uma série que fala como alguém conheceu a mãe dos filhos poderia ser legal. Mais do que isso, fiquei me perguntando como uma série com essa premissa podia já ter 4 temporadas. Mas promessa é dívida, então baixei. E não é que o negócio é bom.


How I Met Your Mother, como o próprio nome diz, conta a história de como Ted Mosby (Josh Radnor) conheceu a mulher com quem ele teve seus filhos. Porém, pro azar de seus filhos que tem que ouvir a história do pai ao invés de poder ir ver televisão ou fazer algo mais divertido, Ted é bastante prolixo, assim como quem vos escreve, e começou a contar a história desde o começo mesmo.

A série começa na época em que seu amigo Marshall Eriksen (Jason Segel), com quem ele divide o apartamento, resolve pedir a namorada, Lily Aldrin (Alyson Hannigan) em casamento. Vendo que está chegando aos 30 e que continua solteiro Ted, com a ajuda de Barney Stinson (Neil Patrick Harris), seu amigo mulherengo e sempre com uma teoria maluca ou com algum bordão, resolve partir em busca do verdadeiro amor. Ele acaba encontrando Robin (Cobie Smulders), que parece ser a pessoa certa, mas nem sempre o destino quer que as coisas sejam assim tão fáceis.

Ela é bastante divertida, e apesar de não ser direta tem um fluxo muito legal mostrando a rotina dos personagens e as aventuras amorosas de Ted sempre acompanhado dos bordões do sem noção Barney.

Nenhum comentário:

Postar um comentário