26 de jan de 2010

[Jogos/Nostalgia] Dos 8 aos 128-bits - Parte 1 (Master System)


Não lembro bem quantos anos eu tinha, mas acredito que deveria ser uns 8 quando eu ganhei o meu primeiro vídeo-game, um Master System Super Compact. Até então se eu quisesse jogar algo tinha que ir à casa de algum amigo. Como já falei num post anterior, no meu prédio não havia muitas crianças nessa época, e as que tinha eram bem mais velhas do que eu, então o jeito era ir no prédio vizinho. Nessa idade eu era tão tímido que não sei como não tinha um infarto toda vez que ia lá, porque meu coração disparava, ficava suando e levava uns minutos pra tocar a campainha. Quando abria a porta minha voz quase não saía e a mãe desse meu amigo praticamente deduzia o que eu queria e me colocava pra dentro. Esse meu amigo tinha um Mega Drive e a gente praticamente só jogava FIFA, que por sinal nunca gostei muito, talvez porque FIFA sempre me roubou.

Nessa época chegou ao meu prédio um garoto da minha idade e ele também tinha um mega drive, então ficava mais fácil jogar porque ele além de estar no meu prédio morava no mesmo andar que eu, então era mais fácil e prático ir pra lá. Ele também tinha FIFA e foi lá que eu fui roubado pela primeira vez. Certo dia estava empatando um jogo e os minutos finais estavam chegando. Consegui chegar perto do gol e chutei, pra meu azar o goleiro pulou e pegou a bola, porém ele mesmo caído saiu deslizando, deslizou e passou pela linha do gol e saiu atravessando a rede. Gritei gol. Pra minha surpresa e estranheza não foi gol, nem sequer um escanteio já que o goleiro saiu com bola e tudo, foi simplesmente tiro de meta. Pra compensar, num outro dia dominei a bola no peito no meio de campo, mas estranhamente ela disparou pra dentro do gol e entrou como se eu tivesse chutado.


Mas como eu falei no começo do post, um dia, salvo me engano no meu aniversário, ganhei meu primeiro vídeo game, um Master System Super Compact que entreteu meus dias por algum tempo. Além de Sonic que vinha na memória não tive muitos jogos. BasketBall Nightmare, um de ninja que eu não lembro o nome e que eu não passava da primeira fase Shadow Dancer e tinha o meu preferido que era o Jurassic Park. Esse era fodástico dentro das limitações do Master System. Mas como a locadora que fica aqui atrás de casa sempre tinha jogos o meu Master nunca teve muita folga.


Porém, o meu Master tinha um problema, ele era um "Super Compact". Esse console na teoria ele era sem fio, porém a minha TV era tão velha que não pegava, então eu tinha que ligar os fios. Mas como os botões do controle ficavam no próprio vídeo game e eu tenho um irmão menor e pais que sempre preferiam passar pela frente da TV do que por trás de mim ele levou algumas quedas quando tropeçavam nos fios. E foi numa queda dessas que ele se foi pra sempre. Mas logo eu ganharia o vídeo game que mais me marcou e que eu mais gostei, o Super Nintendo.

Continua...

20 de jan de 2010

[Cinema] Zumbilândia, o futuro que eu espero não ver


Filme de zumbi é algo que me atrai. Não sei exatamente porque, mas é algo que sempre que ta passando e eu tenho a chance de ver eu assisto. E eu só coloquei esse “e eu tenho a chance de ver” porque minha namorada odeia, então se eu tiver com ela infelizmente não tem como assistir. Porém, regras existem para serem quebradas, e como já aconteceu com Fido, excelente filme que eu já comentei aqui no blog e que se você ainda não viu deve ver urgentemente, consegui fazê-la assistir um filme de zumbi, e que, assim como Fido ela adorou. O bravo guerreiro se chama Zumbilândia (Zombieland, 2009), filme do diretor Ruben Fleischer que me pareceu uma mistura do jogo Left 4 Dead e da HQ Os Mortos-Vivos. O que me agradou bastante visto que gosto de ambos.

No filme, assim como em quase todo filme de zumbi temos um estágio de contaminação muito avançado onde quase toda a população terrestre (pelo menos a dos EUA que é onde se passa o filme), foi contaminada e virou zumbi. Só um ou outro gato pingado está livre do terrível mal.


Um desses gatos pingados é Columbus (Jesse Eisenberg), um garoto nerd típico que vem sobrevivendo ao caos que se tornou o mundo utilizando-se de simples regras que, em minha opinião, deveriam ser ensinadas no colégio, porque um dia os zumbis virarão realidade. Posso não estar aqui pra ver, mas isso acontecerá. Dentre essas regras temos, por exemplo: Tenha boa condição física, sempre acerte duas vezes, use cinto de segurança, e por aí vai. Regras simples, mas que durante o caos em que vai se transformar o mundo você não seguirá.


Durantes as andanças, Columbus, tentando sobrevir e reencontrar os pais encontra Tallahassee (Woody Harrelson), um valentão que quando não está caçando zumbis está caçando o seu bolinho preferido que, ao que parece está se tornando realmente difícil de encontrar. Como estavam indo na mesma direção Columbus pega uma carona com ele. Durante a viagem eles ainda encontram as irmãs Wichita (Emma Stone) e Little Rock (Abigail Breslin), e os planos mudam. Eles agora vão em busca do único lugar da terra onde não existem zumbis. Como não podia faltar no meio do caminho eles encontram um monte de zumbis que eles terão que encarar e uma personalidade famosa que faz uma aparição bastante inusitada na visita deles a Hollywood.

Zumbilândia é um filme bastante interessante, que mescla bem o terror e a comédia, assim como fez o filme inglês Todo Mundo Quase Morto (Shaun of the Dead, 2004). Altamente recomendado para quem gosta de terror, comédia ou que está apenas procurando algo diferente para ver.


Pra terminar, fica aqui uma imagem que eu encontrei a algum tempo na internet. Atualmente é apenas uma imagem, mas eu recomendo que você imprima uma e leve sempre na carteira, assim como eu. Nunca se sabe quando ela se tornará uma cartilha preciosa.


16 de jan de 2010

[Desenho] As Trapalhadas de Flapjack


Final do ano passado, minha namorada ficou doente e umas das coisas que ela gosta de fazer pra melhorar é passar o dia deitada na cama assistindo desenho no Cartoon Network. Eu como bom namorado que sou e amante de desenhos animados tive o “desprazer” de passar o dia vendo desenho com ela. A gente viu um bocado de coisa, mas o que me chamou mais a atenção foi um desenho dum garotinho vestindo roupa de marujo com uma voz meio fininha escrota andando pra lá e pra cá acompanhado dum cara azul. No começo achei que era mais um desses desenhos idiotas que passam hoje em dia e que provavelmente deixam as crianças retardadas, mas fui assistindo e comecei a morrer de achar graça. O tal do marujo, o Flapjack, era tão idiotamente inocente que, combinado com a ótima dublagem, tornava até a piada mais sem graça engraçada.

Minha namorada melhorou, mas quase todo dia agora estava vendo um episódio das Trapalhadas do Flapjack. Acabou que ela ficou viciada comigo e incrivelmente consegue imitar a voz do Flapjack bastante bem, o que me rende várias gargalhadas com o “Flapjack” falando as coisas mais absurdas que eu insisto pra ela imitar.


Como as doses diárias de Flapjack não estavam dando conta do recado resolvi procurar pra baixar. Encontrei alguns, não todos, e nem todos estavam com a dublagem que eu gostava. Ao que parece o dublador original foi trocado no meio do desenho pelo que eu gosto e alguns episódios gravados acabaram sendo com essa voz antiga. Como não achava mais resolvi dar meu jeito e na medida do possível to ajeitando os episódios.

Abaixo seguem os episódios que já consegui dublado. Alguns eu só mudei a resolução pra padronizar, outros eu peguei o áudio e coloquei num arquivo com imagem melhor, outros eu mesmo captei o áudio e o troquei no arquivo em inglês que eu tinha. Isso acabou gerando arquivos com qualidades de imagens que variam um pouco, mas no geral estão com qualidade bastante boa.


Sinopse:


O desenho conta a história de um menino chamado Flapjack que vive em um grande cais chamado Porto Tempestade. Juntos, ele, Capitão Falange e a Baleia Bolha vivem grandes aventuras no mar e estão a procura da Ilha Açúcar, uma ilha onde todas as coisas são feitas de doces. Seu sonho é provar a todos que pode ser um bravo marujo, porém acaba fazendo muitas bobagens.

Informações Técnicas:

Título: As Trapalhadas de Flapjack
Título Original: The Marvelous Misadventures of Flapjack
Formato: AVI
Qualidade: TV-Rip
Codec: DivX
Video: 512 x 384, 29.970 fps
Audio: 44.100 Hz, 128 e 192 kbps, Stereo
Duração Média: 11 min
Tamanho Médio: 100 MB
Áudio: Português
Legenda: Não
Ripador: ZiCa_MaN, sjmeriti0 e Gilvanf

ScreenShots:


Downloads:

Abertura - Dublagem Antiga | Dublagem Nova

1ª Temporada


1x01 - Várias Léguas Sob o Mar* | Ilha Cammie*

1x02 - Kid Níqueis | A Doce Vida*

1x03 - Várias Léguas Acima do Mar* | Mas que Embrulho*

1x04 - Barba e Corte de Cabelo: Dois Amigos! | Eu te Vejo*

1x05 - Escolar | Snarquizado*

1x06 - Queimação nos Pés | Me dá Minha Mão*

1x07 - Como o Oeste era Divertido | O Falange é um Rato Sujo

1x08 - Músculo de Sentar | Nó tem Graça*

1x09 - Procurando Amor nas Barricas Erradas | Amigos de Barba

1x10 - Trocadilhos com Trocadilho McKale | Equilíbrio*

1x11 - A Ilha do Gênio Mecânico | Vingança

1x12 - Ah, Irmão | O Outro Flapjack

1x13 - Lidere e Chore | Ouriços do Mar

1x14 - Picadas de Amor | Tempo de Baleias

1x15 - Não Toque nas Minhas Pernas | Nada de Melado pras Panquecas Velhas

1x16 - Homem Planta | Cabeças de Peixe

1x17 - Falta Alguma Coisa | Vai Desejando

1x18 - Ben Enganador | A Tristeza do Cruzeiro dos Doces

1x19 - O Meu Anjo da Guarda tá me Matando!! | Querido Diário

1x20 - Diamantes no Esgoto | Hi Hi Antiácido

Obs: Os arquivos que apresentarem "*" após o nome do arquivo possuem o áudio com a dublagem antiga. Caso eu consiga os arquivos de áudio com a dublagem nova irei substituí-los.

8 de jan de 2010

[Nostalgia/Séries] O Professor que me Ensinou a Gostar de Ciências


Como já falei mais de uma vez aqui, quando pequeno, o canal que eu mais assistia era o TV Cultura e dentre todos os programas que eu via e gostava o que eu sempre quis rever era um chamado "O Professor". Nele o professor de física Antonio Sadao Mori recebia uma gurizada da vizinhança e ensinava de maneira divertida e interativa ciências. Deste Física a Química passando por Geologia e Astronomia. Eu adorava.

Quando começava aquela tela preta com os cômodos da casa desenhados de verde e o professor tirando um monte de objetos e colocando em cima das bancadas eu ficava ansioso pra saber o que eu ia aprender naquele dia. Como eu tinha inveja do Caio Blat por ele poder ir na casa daquele professor que a cada dia me fazia gostar mais de ciências exatas. Acredito que boa parte do meu interesse por essa área e eu ter feito faculdade de engenharia se deve a esse programa, que despertou o meu interesse em saber como as coisas funcionam.


Hoje, depois de ter achado alguns episódios do desenho "A Pedra dos Sonhos" que eu via na TV Cultura e que eu adorava resolvi procurar se tinha algum episódio de "O Professor" pra assistir/baixar pra matar a saudade. Achei que não ia conseguir porque por bastante tempo nem informações sobre ele eu achava, o que me levou a crer que era uma alucinação minha ter visto esse programa, mas pra minha surpresa consegui encontrar um episódio no youtube e compartilho-o com vocês aí em baixo. Boa aula.

[NOVO] Atendendo a sugestão feita nos comentários e substituindo o vídeo que tinha sido excluído do youtube segue um episódio diferente do programa O Professor.

O Professor - Corrente Elétrica - Parte 1



O Professor - Corrente Elétrica - Parte 2



O Professor - Corrente Elétrica  - Parte 3